sábado, 31 de julho de 2010

Para ler já - A Moda do Século XX


Para quem quiser se aprofundar um pouco mais no assunto moda, esse livro é ótimo, pois narra a história da moda desde 1900 até 1999. Dividido em nove capítulos, ele explica todas as mudanças ocorridas no século XX, além de ter várias imagens maravilhosas, tanto em P&B quanto coloridas.

Cobrindo desde a costura parisiense no início da década de 1900, até a possibilidade de acesso rápido e global à moda na Internet no início da década de 1990, mostrando como grandes estilistas de Paris sustentados pela Chambre Syndicale de la Couture consolidaram sua posição e como na segunda metade do século XX defenderam com sucesso a supremacia da capital da alta moda. 

Comprei ontem e já estou devorando o livro, achei muito bom mesmo.

O livro é de Valerie Mendes (curadora-chefe do Textiles and Dress Department do Victoria and Albert Museum) e de Amy de la Haye (pesquisadora no London College of Fashion) e custa em torno de R$ 80,00 .

Vale a pena dar uma lida!

O 2º selinho do blog!


Olha que fofura o selinho que ganhei da Larissa do blog Vintage Croqui! O blog em si já é uma fofura, vale muito a pena dar uma olhada, é do tipo paixão a primeira vista, lindo mesmo!
Obrigada Larissa, ameeeei!

Vou repassar para mais dez blogs que eu adoro, diferentes das que ganharam o primeiro selinho, aí vai a lista:

I gotta tell you something

Ataque Fashion

Très Chic

Frescura sem Censura

Blog Carol Paiva

Fashion Bowie

Dialetos da Moda

Purpurina

Achei, Gostei e Comprei

Universitária Elegante

Beijos!

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Cycle Chic

"Se você vai usar a bicicleta para atividades esportivas ou pedalar em corridas, vai precisar de equipamentos e roupas específicas. Mas se você quiser ir de bicicleta ao trabalho ou ao supermercado, em distâncias curtas, você não precisa de nada especial. Basta abrir seu armário”.


Esta citação é de Mikael Colville-Andersen, fotógrafo e cineasta que criou o termo Cycle Chic, em meados de 2006. Uma foto despretenciosa que ele fez e você conhecerá a seguir deu nome para um movimento que está sendo seguido no mundo todo. Atualize sua coleção e guarda-roupa com o top 5 de informações que esta reportagem traz na sequência!


1. Surgimento





Criador do blog Copenhagen Cycle Chic, chamado de "The Sartorialist em duas rodas" pelo jornal The Guardian, o fotógrafo Mikael promove o uso de bicicletas como meio de transporte nas cidades. Em vez de manifestos e textos sobre o assunto, foi através de uma fotografia, em que uma garota está começando a pedalar no momento em que o semáforo muda do vermelho para o verde, que ele resumiu uma nova forma para ciclismo e moda dialogarem em centros urbanos.

Com a proposta de que as pessoas podem usar roupas normais para pedalar, Mikael desencadeou um movimento em vários países, que adaptaram o conceito ao clima de sua região. Como pedalar de terno em Londres não é a mesma coisa que pedalar com a mesma roupa no Rio de Janeiro, diversos blogs foram criados para publicar como os Cycle Chics se vestem ao redor do mundo.


2. Caracterização





Muitas pessoas não usam bicicletas no cotidiano porque não gostam roupas esportivas ou não podem chegar de bermuda e camiseta no seu ambiente de trabalho. Para estas pessoas, o Cycle Chic é uma solução perfeita, por sustentar que qualquer roupa que você usa como pedestre também pode ser usada para pedalar.

Em termos de estilo, o ideal é que a elegância norteie as produções usadas para conduzir a bike. Calça social e sapato são comuns entre homens, assim como saia e salto para mulheres. No entanto, como o movimento surgiu na Europa, é preciso bom-senso para que seja viável em países mais quentes, como o Brasil.

Mesmo que a roupa fitness caia em desuso no Cycle Chic, a segurança jamais deve ser desprezada sobre as duas rodas. Então, surgiu o desafio: como combinar capacete e colete refletivo com uma produção casual? A moda respondeu esta pergunta com itens de segurança "disfarçados" e detalhes inseridos em peças já existentes. Capacetes que recriam chapeus normais, mochilas com faixas refletivas e até casacos com lâmpadas acopladas são alguns dos filhos recentes do casamento entre pedaladas e passarelas.



3. Bikes na passarela






Diversas grifes entraram no embalo do ciclismo aliado ao mundo da moda e lançaram suas próprias bicicletas. Há para todos os estilos: desde modelos de luxo Chanel, versões mais jovens e esportivas Puma, além dos floridos veículos Liberty.





Em passarelas internacionais, a grife Moncler Gamme Bleu apresentou peças de verão 2011/12 que misturam características casuais e esportivas. Em conjunto com sapatos, calças sociais e gravatas, foram propostos itens de proteção como luvas e faixas refletivas, dispostas em diferentes lugares dos looks.





Além dos exemplos da moda cotidiana que se inspiram no ciclismo para desenvolver coleções, há semanas de moda específicas para os lançamentos do segmento. Dublin Cycle Fashion Show e Urban Legend Fashion Show são os eventos mais expressivos e envolvem desfiles, exposições e feiras.


4. Onde está e para onde vai

Cycle Chic é uma tendência em evolção em cidades que investem em instalações para melhorar o uso da bicicleta. Com a crescente popularidade do movimento, há programas comunitários, como o Velib, em Paris, Bicing, em Barcelona, Eu Vou de Bike, no Brasil, que informam aos cidadãos as facilidades de trocar o carro pela bicicleta.

Mesmo em cidades em que não há infra-estrutura para pedalar com segurança, os grupos de ciclistas são numerosos e querem ver mudanças. Em São Paulo, por exemplo, ciclofaixas clandestinas foram pintadas neste ano em algumas avenidas movimentadas que não oferecem condições para ciclistas trafegarem. Protestos como este demonstram que há um público consolidado e ativo, que clama por rua e respeito.


5. Referências





Como toda tribo, Cycle Chic também tem sua musa, que serve de referência para os demais adeptos. A modelo Agyness Deyn ganhou o título ao desfilar com sua bicicleta em inúmeras ocasiões, sempre com looks que misturam peças clássicas com estampas chamativas e exóticas.

Recentemente, a Oakley lançou uma revista inteiramente dedicada ao universo do ciclismo. Chamada "Rebels - Revista Oakley da Cultura Ciclística", a publicação traz traz entrevistas com algumas personalidades e atletas japoneses patrocinados pela marca. Rebels segue os padrões da revista japonesa Hidden Champion, que aborda outros esportes sempre referenciando a moda.

A seguir, confira uma série de blogs nacionais e internacionais que retratam o Cycle Chic em diversos lugares:


Brasil

Curitiba (PR): Curitiba Cycle Chic

São Paulo (SP): Gata de Rodas

Teresina (PI): Pedale Piauí!

Moda ciclista feminina: Pedalinas



Mundo


Espanha: Barcelona Cycle Chic

Bélgica: Cycle Chic

Canadá: Toronto Bike Chic

Coreia: Sexify

Dinamarca: Copenhagen Cycle Chic

Holanda: Amsterdamize

Inglaterra: London Cycle Chic

Itália: València Cycle Chic

México: Mexico Cycle Chic

Nova Zelândia: Auckland Cycle Chic


Fonte: UseFashion

terça-feira, 27 de julho de 2010

Biografia - Christian Dior

Tido como um dos estilistas mais influentes nas décadas de 40 e 50, o francês Christian Dior nasceu em Granville, em 1905, na burguesa família de um produtor de fertilizantes.


Para que pudesse se sustentar, Dior vendeu croquis de moda para jornais e casas de alta costura parisienses durante alguns anos, até ser contratado como assistente do estilista Robert Piguet em 1938, com quem trabalhou até 1939, quando foi recrutado para o serviço militar. Em 1942, deixou o exército e, em 1946, com a ajuda de um magnata da indústria têxtil, inaugurou sua própria maison.


Christian Dior foi responsável pelo resgate da feminilidade e do requinte do guarda-roupa feminino. As modelagens pouco elaboradas pelo uso racionado de tecidos no período de recessão da Segunda Guerra Mundial deram lugar às formas voluptuosas do "New Look" proposto pelo designer: corpetes estruturados com barbatanas se afunilavam em cinturas justíssimas que, por sua vez, se abriam em saias amplas, longas e franzidas, muitas vezes forradas de tule para que ficassem bem armadas.


Os sapatos de salto alto, os chapéus de aba larga, as luvas e as bijuterias finas complementavam os vestidos feitos com até quarenta metros de tecido, em vez dos oito metros normalmente utilizados durante o racionamento.


Em 1947, foi lançado seu primeiro perfume, o Miss Dior e, nos anos seguintes, continuou revolucionando o mundo da moda com suas criações, dentre elas a coleção "H" voltada para a noite; a "A" com sua forma triangular acentuada por vestidos e casacos que se abriam a partir da linha do busto; e a "Y", caracterizada por suas enormes golas em "V".


A maison de Christian Dior foi a mais prestigiada casa de alta costura ao longo dos anos 50 e despertou o interesse de investidores no licenciamento de novos produtos que carregassem o nome da grife. Em 1956, ainda lançou outros perfumes e uma linha de batons, além de ter dado início à produção de uma linha de luvas e meias.


Durante uma viagem à Itália em 1957, o tímido e observador costureiro faleceu e desde então as criações da maison foram assinadas por nomes com Yves Saint Laurent, Philippe Guibourgué, Marc Bohan e Gianfranco Ferré. Entretanto, desde 1996, John Galliano desenvolve a linha feminina da grife e surpreende a todos, bem como fez Christian em meados da década de 50. Já Hedi Slimane é o responsável pela revolução da linha masculina Dior Homme.


"Meu sonho é salvar as mulheres da selva."
Christian Dior

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Esmalte da Semana


Esse é o Marina, da Impala. Na verdade, eu queria o Sereia, também da Impala, que a Larissa, do Desfilando a Moda usou aqui, mas não achei e quando estava quase desistindo, achei esse que tinha uma cor um pouco parecida. Achei  lindo, só que tive que passar duas camada para chegar nesse resultado.
Recomendo!


O primeiro selinho do blog!!!

Gente, tô super mega ultra feliz porque hoje o blog ganhou seu primeiro selinho! !Quem me deu foi a Michelle, do blog Carioca Burguesinha, que vale muito a pena visitar. Olha que lindo! Juro que há um mês atrás, quando resolvi criar o blog (sim, o blog fez 1 mês semana passada!) não acreditava que iria gostar tanto disso, pois está sendo uma experiência maravilhosa para mim! Obrigada Mi, amei!




Então vamos as regras:

1) Postar o selinho num post do seu blog.

2) Passar o selinho para mais 12 blogueiras.

3) Linkar as escolhidas no post.

4) Avisar as escolhidas que elas receberam o selinho, comentando nos seus blogs.

5) Compartilhar o amor e link do post do selinho com a pessoa que te indicou.
 
 
 
E o selinho vai para:
 
Até Minha Pantufa é Fashion
 
Mundo Fashion da Tati
 
Desfilando a Moda
 
Gosto Disso!
 
Vintage Croqui
 
Bonequinha de Luxo
 
Blog da Van
 
Batom nos Dentes
 
Brogue da Doida
 
Dry Martini
 
Chanel Fake
 
It Guéls
 
Beijos meninas!

domingo, 25 de julho de 2010

Look do Dia - Shopping

Olá, leitoras queridas! Hoje tomei vergonha na cara e resolvi fazer o Look do Dia comigo mesmo! Cheguei em casa ontem e mammy avisou que em meia hora teria que estar no shopps para ver O Bem Amado e que eu também teria que ir. Saí correndo para me arrumar, já que em meia hora não consigo me arrumar direito meeesmo! Por isso, fiz um look básico, espero que gostem, tô morrendo de vergonha de postar uma foto minha aqui. (hahahaha) Beijos!





Blusa: C&A by Isabeli Fontana
Calça: Dzarm
Bolsa: C&A by Isabeli Fontana
Sapatilha: Zara

sábado, 24 de julho de 2010

Tributo para Alexander McQueen


A semana de moda de Londres começa no dia 17 de setembro, e já foi confirmado pela organização da maratona fashion que haverá um memorial em homenagem ao estilista Alexander McQueen, morto em fevereiro de 2010.

A cerimônia está programada para o dia 20 de setembro, uma segunda-feira, e acontecerá na Catedral de São Paulo, na capital britânica. Foram convidados para o memorial colegas de profissão, familiares e amigos próximos.

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Quero uma Farm no meu guarda-roupa JÁ!

Olha que linda que está a nova coleção da Farm Verão 2011!

Os maxi comprimentos vêm com tuudo nesse verão.




Agora, looks mais despojados, shorts + camisetas, perfeitas para o verão carioca.








Os vestidinhos estão uma graça! Quero todos!










Os biquínis também estão liindos!




Eu gostei de tudo!

Essa nova coleção chama-se Ximbuktu, inspirado numa mistura étnica entre a Amazônia e a África.

Gostaram?
Related Posts with Thumbnails